quarta-feira, 28 de julho de 2010

Mundo Grande


Sabe quando você lê algo e se identifica, se apaixona mesmo? Independente de como aquilo foi parar na sua mão... Pois é, foi isso que aconteceu comigo ao ler essa poesia maravilhosa de Carlos Drummond de Andrade. Eu a encontrei em um dos manuais utilizados no treinamento dos recenseadores. E olha que eu já tinha lido a antologia poética de Drummond e não me lembrava desta. Coincidência. Aliás, ultimamente minha vida anda repleta de coincidências... Ou será que não são?




Não, meu coração não é maior que o mundo.

É muito menor.

Nele não cabem nem as minhas dores.

Por isso gosto tanto de me contar.

Por isso me dispo,

por isso me grito,

por isso frequento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias:

preciso de todos.



Sim, meu coração é muito pequeno.

Só agora vejo que nele não cabem os homens.

Os homens estão cá fora, estão na rua.

A rua é enorme. Maior, muito maior do que eu esperava.

Mas também a rua não cabe todos os homens.

A rua é menor que o mundo.

O mundo é grande.



Tu sabes como é grande o mundo.

Conheces os navios que levam petróleo e livros, carne e algodão.

Viste as diferentes cores dos homens,

as diferentes dores dos homens,

sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso

num só peito de homem... sem que ele estale.



Fecha os olhos e esquece.

Escuta a água nos vidros,

tão calma, não anuncia nada.

Entretanto escorre nas mãos,

tão calma! Vai inundando tudo...

Renascerão as cidades submersas?

Os homens submersos – voltarão?



Meu coração não sabe.

Estúpido, ridículo e frágil é meu coração.

Só agora descubro

como é triste ignorar certas coisas.

(Na solidão de indivíduo

desaprendi a linguagem

com que homens se comunicam.)



Outrora escutei os anjos,

as sonatas, os poemas, as confissões patéticas.

Nunca escutei voz de gente.

Em verdade sou muito pobre.



Outrora viajei

países imaginários, fáceis de habitar,

ilhas sem problemas, não obstante exaustivas e convocando ao suicídio.



Meus amigos foram às ilhas.

Ilhas perdem o homem.

Entretanto alguns se salvaram e

trouxeram a notícia

de que o mundo, o grande mundo está crescendo todos os dias,

entre o fogo e o amor.



Então, meu coração também pode crescer.

Entre o amor e o fogo,

entre a vida e o fogo,

meu coração cresce dez metros e explode.

– Ó vida futura! Nós te criaremos.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Treinamento dos Recenseadores _ IBGE






Como foi divulgado nos telejornais, do dia 19 ao dia 24 de julho foi realizado em todo país o treinamento dos Recenseadores do IBGE. Durante toda a semana, cerca de 209 mil pessoas receberam capacitação para realizar a Coleta de informações necessárias para o Censo 2010. Esse treinamento foi também a útima etapa classificatória do concurso. Em cada município, foram chamadas 10% a mais que o número de vagas e no sábado (24 de julho), uma segunda prova foi feita onde todos concorriam com igualdade de condições. A partir do dia 29 os aprovados começarão a visitar os cerca de 58 milhões de domicílios do país, com a meta de investigar as informações necessárias para retratar a realidade da população brasileira.
Como já foi dito em textos anteriores, eu também estou fazendo parte disso, e como ACM (agente censitária municipal) estive ministrando o treinamento em Perpétuo Socorro_ distrito de Belo Oriente_ juntamente com a ACS (agente sencitária supervisora) de lá, a Elaine. Nosso papel foi de ensinar todos os conceitos referentes ao censo, auxiliar no manuseio do computador de mão (PDA), sanar as dúvidas que surgissem assim como proporcionar um ambiente favorável para a integração de todos, já que trabalharemos em grupo.
Então, já estão avisados: quando um recenseador bater a sua porta receba-o muito bem e responda a todas as perguntas do questionário. Todos as informações são sigilosas e você não corre nenhum risco ao informar seus dados a um funcionário do IBGE. Através de pesquisas como essa é possível saber quantos somos e como vivemos, proporcionando conhecer mais a fundo nosso povo. O Censo 2010 será um "retrato de corpo inteiro" do Brasil!