quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

OS MITOS ...um equilíbrio precário entre as forças do bem e do mal...


Por filosofia entendemos uma forma nova de pensar, surgida na Grécia por volta de 600 anos a.C. Antes disso, todas as perguntas dos homens tinham sido respondidas pelas diferentes religiões. As explicações religiosas foram passadas de geração em geração através dos mitos.
Um mito é uma história de deuses e tem por objetivo explicar por que a vida é assim como é. Os filósofos gregos tentaram provar que tais explicações não eram confiáveis. Mas, para entender o pensamento dos primeiros filósofos, precisamos entender primeiro o que é ter uma visão mitológica do mundo. Vamos tomar como exemplo algumas concepções mitológicas do norte da Europa. Antes de o cristianismo chegar à Noruega, acreditava-se que quando Tor agitava seu martelo produzia raios e trovões. Quando relampeja e troveja, geralmente também chove. Sendo a chuva vital para os camponeses da era dos vinkings, Tor era adorado como o deus da fertilidade.
Quando caía a chuva, as sementes germinavam e as plantas cresciam nos campos. Não se entendia como as plantas cresciam ou como davam frutos, mas os camponeses sabiam que isso tinha alguma coisa a ver com a chuva. E todos acreditavam que a chuva tinha a ver com Tor.
Mas o martelo de Tor não trazia apenas chuva, era também uma arma poderosa na luta contra as perigosas forças do caos. Assim, Tor era importante ainda por outro motivo: era responsável pela ordem do mundo. Os vinkings imaginavam o mundo como uma ilha, constantemente ameaçada por perigos externos. Os perversos trolls, que habitavam o reino de fora, não se cansavam de tentar destruir o mundo. Na religião nórdica e também em outras culturas, acreditavam haver um equlíbrio precário entre as forças do bem e do mal.
Uma possibilidade que os trolls tinham de detruir o mundo era roubando Freyja, a deusa da fertilidade. Se eles conseguissem, nada mais cresceria nos campos e as mulheres não teriam mais filhos.
Esta era a explicação mitológica para o funcionamento da natureza e para o fato de existir sempre uma luta entre o bem e o mal.
Mas as pessoas não podiam ficar de braços cruzados, esperando pela intervenção dos deuses quando catástrofes tais como secas e epidemias as ameaçavam. Elas precisavam participar de alguma forma dessa luta contra o mal. E isto elas faziam através de cerimônias ou rituais religiosos. O principal ritual na antiguidade nórdica era o sacrifício. Oferecer algo em sacrifício aos deuses significava almentar seu poder.
O mito mais conhecido na Noruega é narrado no poema Trymskveda. Ele nos conta que Tor adormeceu e que, quando acordou, não encontrou seu martelo. Eram os trolls que o haviam roubado, ou melhor, sequestrado. Em troca do martelo, o rei dos trolls exigia se casar com Freyja, a deusa da fertilidade. Essa troca era impossível, pois se Freyja fosse dada aos trolls toda a vida na Terra morreria. Então Tor teve uma ideia: se disfarçou de mulher colocando duas pedras no lugar dos seios e foi se encontrar com os trolls, como se fosse Freyja. Durante a festa quase estragou o desfarce comendo um boi inteiro dentre outras iguarias. Mas contornou a situação dizendo haver 8 dias que não comia, anciosa com o casamento. Durante a cerimônio o martelo foi colocado no colo da noiva. Assim que Tor pegou novamente seu martelo, matou o rei e todos os outros trolls. E assim, o terrível drama envolvendo um refém teve um final feliz.
Esse mito, assim como todos os outros, quer dizer algo. Quando a seca assolava a região, as pessoas precisavam de uma explicação para a total ausência de chuva. Não seria porque os trols haviam roubado o martelo de Tor? Esse mito pode explicar também as estações do ano: no inverno a natureza está morta, porque o martelo foi sequestrado. Mas na primavera Tor consegue reavê-lo. E, assim, os mitos tentam explicar às pessoas coisas que elas não conseguem entender.
Mas as pessoas queriam também participar desses acontecimentos tão importantes. Por isso, em diversas partes do mundo não era raro encenarem “mitos das estações do ano”, a fim de acelerar os processos naturais.
Por volta de 700 a.C., Homero e Hesíodo registraram por escrito boa parte da mitologia grega. Apartir do momento em que os mitos foram colocados no papel, já se podia discutir sobre eles.
Os primeiros filósofos gregos criticaram a mitologia descrita por Homero, porque para eles os deuses ali representados eram muito semelhantes aos homens. De fato, eles eram tão egoístas e traiçoeiros como qualquer um de nós. Pela primeira vez na história da humanidade foi dito claramente que os mitos talvez fossem apenas fruto na imaginação do homem.
Nesta época, os gregos fundaram muitas cidades-estados. Nelas, os escravos faziam todo o trabalho braçal e os cidadãos livres dedicavam-se exclusivamente à política e à cultura. Sob tais condições, ocorreu a evolução de uma forma de pensar atrelada aos mitos para um pensamento construído sobre a experiência e a razão. O objetivo dos primeiros filósofos era o de encontrar explicações naturais para os processos da natureza.

continua...

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A CARTOLA ...a única coisa de que precisamos para nos tornarmos bons filósofos é a capacidade de nos admirarmos com as coisas...



Natal, fim de ano, é tempo de refletir... E como o blog é meu, façamos a eu modo. Que tal um breve curso de filosofia? Não quero me estender com explicações, desejo ir direto ao ponto. Só digo que se trata de um curso feito por Sofia Amundsen quando, nas vésperas de completar seus 15 anos, começou a receber bilhetes e cartões postais bastante estranhos. Para quem não leu “O mundo de Sofia” poder sentir um “gostinho” e também para mim, que já li, fazer uma nova reflexão. Então, vamos lá?

Muitas pessoas têm hobbies e gostos diferentes. Mas será que existe alguma coisa que interesse a todos? Sim! Existem questões que deveriam interessar a todos, e são destas questões que tratam esse curso. Uma vez satisfeitas todas as necessidades básicas do ser humano (alimento, abrigo, amor...) ainda resta algo de que todo mundo precise? Os filósofos acreditam que sim. Nós temos necessidade de descobrir quem somos e por que vivemos. Portanto, interessar-se em saber por que vivemos não é um interesse "casual" como colecionar selos, por exemplo. Quem se interessa por tais questões toca um problema que vem sendo discutido pelo homem praticamente desde quando passamos a habitar este planeta.
O melhor meio de se aproximar da filosofia é fazer perguntas filosóficas: como o mundo surgiu? Existe uma vontade ou um sentido por detrás do que ocorre? Há vida após a morte? Como devemos responder estas perguntas? E, principalmente: como devemos viver?
Basicamente, não existem muitas perguntas filosóficas para se fazer. Mas a história nos mostra diferentes respostas para cada uma delas. É mais fácil, portanto, fazer perguntas filosóficas do que respondê-las.
Cada um de nós deve encontrar a sua resposta para tais perguntas. Não dá para procurar numa enciclopédia se existe um deus ou não, ou se há vida após a morte. Mas a leitura do que outras pessoas pensaram pode nos ser útil quando precisamos construir nossa própria imagem do mundo e da vida.
Um dos antigos filósofos gregos acreditava que a filosofia era fruto da capacidade do homem de se admirar com as coisas. Ele achava que para o homem a vida é algo tão singular que as perguntas filosóficas surgem como que espontaneamente. É como num truque de mágica. Para muitos, o mundo é tão incompreensível quanto um coelhinho que um mágico tira da cartola, que a poucos instantes estava vazia. Nesse caso sabemos que o mágico nos iludiu, mas com o mundo é diferente. Sabemos que ele não é mentira pois vivemos nele, somos parte dele. No fundo, somos o coelhinho branco que é tirado da cartola. A única diferença é que o coelho não sabe que está participando de uma mágica, mas nós sim. Sabemos e gostaríamos de poder explicar como tudo funciona.
Talvez seja melhor comparar o coelhinho branco com todo o universo. Nós que vivemos aqui, somos os bichinhos microscópicos que vivem na base de seus pêlos. Mas os filósofos tentam subir da base para as pontas dos pêlos, a fim de poder olhar dentro dos olhos do grande mágico.
Os bebês tem uma grande capacidade de se admirar com as coisas. Quando nascem são expostos a uma realidade totalmente diferente à da barriga da mãe. Mas ao crescer essa capacidade parece ir desaparecendo. Se os bebês pudessem falar certamente diriam algo sobre o novo e estranho mundo a que chegaram. Pois apesar de não falarem, podemos ver como olham ao redor querendo tocar com curiosidade tudo que veem. Quando começa a falar, a criança diz "Au, au!", toda empolgada quando vê um cachorro. Para nós, os "vividos" esse entusiasmo pode parecer até exagero. Não ficamos empolgados pois já vimos outros cachorros antes. 
esta cen talvez se repita centenas de vezes até que a criança passe por um cachorro, ou por um elefante sem ficar fora de si. Muito antes dela aprender a falar corretamente _ ou muito antes de aprender a pensar filosoficamente _, já se habituou com o mundo. O que certamente é uma pena.
Embora as questões filosóficas digam respeito a todas as pessoas, nem todas se tornam filósofos. A maioria delas é tão absorvida pelo cotidiano que a admiração pela vida acaba sendo completamente reprimida. Mas o filósofo se assemelha a criança, para a qual o mundo é uma coisa nova. Ele nunca é capaz de se habituar completamente com este mundo. O mundo continua a ter algo de incompreensível, de enigmático, de secreto. 

Resumindo: um coelho é tirado de dentro de uma cartola. E por se tratar de um coelho muito grande, este truque leva bilhões de anos para acontecer. As crianças nascem bem na ponta dos pêlos do coelho, por isso conseguem se encantar com o número de mágica a que assistem. Mas conforme vão envelhecendo, vão se arrastando cada vez mais para o interior da pelagem do coelho. E ficam por lá. afinal, lá é tão confortável  que elas não ousam mais subir. Só os filósofos tem a ousadia de se lançar nesta jornada rumo aos limites da existência. Eles se agarram com força aos pêlos do coelho e berram para os que estão lá embaixo, no conforto da pelagem, enchendo a barriga de comida e bebida: _ Senhores e senhoras, estamos flutuando no espaço!_ Mas nenhuma das pessoas lá de baixo se interessam pela gritaria dos filósofos. _ Que caras mais barulhentos!_ elas dizem. E continuam a conversar: _Será que você poderia me passar a manteiga? Qual a cotação das ações hoje? Qual o preço do tomate? Ouviu falar que Fulana de Tal está grávida de novo?

continua...

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Eu voltei

Olá!
Sumi, admito, mas voltei. Estava sem tempo. Sem tempo pra mim, sem tempo para minha cachorra, sem tempo de ler, sem tempo de viver. Eu estava pensando nisso... As melhores coisas da vida são gratuitas mas mesmo assim somos "obrigados" por essa sociedade capitalista a vivermos em função do dinheiro. Trabalhar para ganhar dinheiro, estudar para futuramente ganhar mais dinheiro... Não sou hipócrita, por isso não vou vir com aquele papo furado de que dinheiro não trás felicidade. É claro que trás. Ou, se preferir, se for ficar mais bonitinho, que seja dito desta maneira: a falta dele é que trás infelicidade. Mas o que quero dizer é que a gente gasta horas preciosas de nossa juventude estudando e trabalhando. Mesmo que você goste do seu curso e do seu trabalho, não há quem possa dizer que não trocaria ao menos um dia desses por momentos de preguiça ou de diversão. Infelizmente essa troca não é opção pra ninguém (ou quase ninguém... mas irei me deter a falar dos reles mortais, já que somos a grande maioria). Aí você trabalha durante toda sua "vida útil", perde a oportunidade de dormir até tarde, perde a infância dos seus filhos, se afasta dos amigos por falta de tempo, deixa pra depois os prazeres e para agora as obrigações... Acaba deixando a vida pra depois. Depois de que? Da aposentadoria. Só que o problema é que quando se chega lá, na tão sonhada aposentadoria, não se tem mais as crianças pra curtir; cada um já foi cuidar da sua vida, já fez suas próprias crianças e está também deixando a vida deles para depois. Quando se chega "lá" seu cachorro (que sempre ficava te esperando para passear com ele) já morreu de velhice, a sua saúde não é mais a mesma e a "mísera" mal paga os remédios e consultas intermináveis. Seus velhos amigos você não faz ideia de onde andam, se é que ainda andam. E você passou tanto tempo vivendo, ou melhor, deixando de viver que agora se sente um inútil perante a sociedade que só fez te explorar.
Então, se você leu tudo isso acreditando que assim como num livro de auto-ajuda você encontraria um conselho milagroso no final, sinto lhe decepcionar, querido leitor. Eu só tenho 19 anos, que conselho posso dar? Mas acho que posso me atrever a dar um pitaco: se você tem filhos ou cachorros (tanto faz, ambos são filhos) dê mais atenção a eles. Principalmente se forem cachorros, porque para eles a vida é você. As crianças não, elas tem suas próprias vidas: seus amigos, suas escolas e até compromissos. Para o cão tudo se resume ao seu mestre (odeio a palavra dono, por isso me refiro como mãe da minha cachorra, mas entendo que nem todos sejam capazes de esquecer aquela baboseira de que somos o centro da 'criação' e por isso somos mais importante que os outros seres vivos), você é o todo-poderoso pra ele. Cuide muito bem dele.   

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Não é jogar voto fora

Jogar voto fora não é votar em um dos candidatos apontado pelas pesquisas como menos votado. Jogar voto fora é votar no mais votado só porque as pesquisas mostram isso. As pesquisas são feitas com uma amostra da população. Eu nunca respondi nenhuma, você por acaso respondeu? Se todas as pessoas que não responderam as pesquisas resolvessem votar nos menos votados, estes acabariam por ser eleitos porque a grande maioria não é entrevistada. O que as pessoas fazem, no entanto, é simplesmente confirmar as pesquisas. Elas pensam: "ah, aquele alí não tem chance mesmo", e nem avaliam suas propostas. Infelizmente essa mentalidade mediocre acaba tornando isso verdade.
Me recuso a compactuar com isso e voto em quem acredito. Até hoje não sei em quem votar para governador, senador e deputados, mas para presidente é óbvil que meu voto é para Marina Silva. Não tem outro candidato mais adequado e coerente. Ela não tem coligações. Isso a possibilitará aliar o melhor do PSDB, do PT, do PV e de demais partidos caso assuma a Presidência, sem ter que puxar para nenhum dos lados. Além disso poderá por fim de uma vez por todas nessa "rincha".
Acima de tudo voto em Marina porque vejo nela a única esperança de mudança efetiva na maneira de se fazer política no Brasil. Dilma recebe apoio de Fernando Collor (AL), Serra recebe apoio de Roberto Jefferson, e por aí vai... Nunca ocorrerá renovação na política se os candidatos só conseguem se eleger recebendo apoio de corruptos. Acho que nesse meio não deveria haver redenção. Uma vez corrupto, corrupto para sempre. E nunca mais eleito. Infelizmente, isso é sonho.
Poderia listas milhares de motivos para votar em Marina. Sua honestidade é algo raro, não somente na política mas no país. Suas propostas são coerentes com a realidade e se fazem necessárias. Não adianta nada prometer que vai diminuir os imposto e não ter como fazer isso depois. Tem que saber do que se fala para não falar asneira. E Marina sabe muito bem o que diz. Não é verdade que ela só fala em meio ambiente. Tem propostas consistentes na educação, saúde, economia, em todas as áreas. E tem uma equipe de profissionais bem preparados e experientes trabalhando com ela. Apesar do Serra sempre se vangloriar de ter criado os genéricos, o médico que de fato os criou está apoiando a candidatura de Marina, não de Serra. Interessante, não? Podem ver, no horário eleitoral.
Faço minha parte como cidadã, foda-se o resto. No fim das contas, o povo sempre elege os representantes que merece.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Fase Ana Carolina

Pra que,

Te espero de braços abertos
Se você caminha pra nunca chegar
Então vou no fundo
Ameaço ir embora
Você diz que prefere quem sabe ficar
Eu queria tanto
Mudar sua vida
Mas você não sabe se vai ou se fica
Eu tenho coragem
Já estou de saída
Você diz que é pouco
E pouco pra mim não é bobagem
Confesso acordei achando tudo indiferente
Verdade acabei sentindo cada dia igual
Quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante
Quem sabe o amor tenha chegado ao final
Não vou dizer que tudo é banalidade
Ainda há surpresas mas eu sempre quero mais
É mesmo exagero ou vaidade
Eu não te dou sossego, eu não me deixo em paz
Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás
Não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo eu já roubei demais
Tanta coisa foi acumulando em nossa vida
Eu fui sentindo falta de um vão pra me esconder
Aos poucos fui ficando mesmo sem saída
Perder o vazio é empobrecer

Aqui
Agora que você parece não ligar
Que já não pensa e já não quer pensar
Dizendo que não sente nada
Estou lembrando menos de você
Falta pouco pra me convencer
Que sou a pessoa errada

Sei que não sou santa, as vezes vou na cara dura
As vezes ajo com candura pra te conquistar
Mas não sou beata, me criei na rua
E não mudo minha postura só pra te agradar
Vim parar nessa cidade, por forçada circunstância
Sou assim desde criança, me criei meio sem lar
Aprendi a me virar sozinha
e se eu tô te dando linha é pra depois te abandonar

Eu quero uma lua plena
Eu quero sentir a noite
Eu quero olhar as luzes,
que teus olhos não me têm deixado ver
Agora eu vou viver
Eu quero sair de manhã
Eu quero seguir a estrela
Eu quero sentir o vento
pela pele um pensamento me fará
Uma louca tempestade
Eu quero ser uma tarde gris
Quero que a chuva corra sobre o rio
O rio que por ruas corre em mim
As águas que me querem levar tão longe
Tão longe que me façam esquecer de ti

Não vou viver, como alguém que só espera um novo amor
Há outras coisas no caminho onde eu vou
As vezes ando só, trocando passos com a solidão
Momentos que são meus, e que não abro mão
Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar, e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora
Vou deixar a rua me levar

Ver a cidade se acender

É mas tenho ainda muita coisa pra arrumar
Promessas que me fiz e que ainda não cumpri
Palavras me aguardam o tempo exato pra falar
Coisas minhas, talvez você nem queira ouvir
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Mundo Grande


Sabe quando você lê algo e se identifica, se apaixona mesmo? Independente de como aquilo foi parar na sua mão... Pois é, foi isso que aconteceu comigo ao ler essa poesia maravilhosa de Carlos Drummond de Andrade. Eu a encontrei em um dos manuais utilizados no treinamento dos recenseadores. E olha que eu já tinha lido a antologia poética de Drummond e não me lembrava desta. Coincidência. Aliás, ultimamente minha vida anda repleta de coincidências... Ou será que não são?




Não, meu coração não é maior que o mundo.

É muito menor.

Nele não cabem nem as minhas dores.

Por isso gosto tanto de me contar.

Por isso me dispo,

por isso me grito,

por isso frequento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias:

preciso de todos.



Sim, meu coração é muito pequeno.

Só agora vejo que nele não cabem os homens.

Os homens estão cá fora, estão na rua.

A rua é enorme. Maior, muito maior do que eu esperava.

Mas também a rua não cabe todos os homens.

A rua é menor que o mundo.

O mundo é grande.



Tu sabes como é grande o mundo.

Conheces os navios que levam petróleo e livros, carne e algodão.

Viste as diferentes cores dos homens,

as diferentes dores dos homens,

sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso

num só peito de homem... sem que ele estale.



Fecha os olhos e esquece.

Escuta a água nos vidros,

tão calma, não anuncia nada.

Entretanto escorre nas mãos,

tão calma! Vai inundando tudo...

Renascerão as cidades submersas?

Os homens submersos – voltarão?



Meu coração não sabe.

Estúpido, ridículo e frágil é meu coração.

Só agora descubro

como é triste ignorar certas coisas.

(Na solidão de indivíduo

desaprendi a linguagem

com que homens se comunicam.)



Outrora escutei os anjos,

as sonatas, os poemas, as confissões patéticas.

Nunca escutei voz de gente.

Em verdade sou muito pobre.



Outrora viajei

países imaginários, fáceis de habitar,

ilhas sem problemas, não obstante exaustivas e convocando ao suicídio.



Meus amigos foram às ilhas.

Ilhas perdem o homem.

Entretanto alguns se salvaram e

trouxeram a notícia

de que o mundo, o grande mundo está crescendo todos os dias,

entre o fogo e o amor.



Então, meu coração também pode crescer.

Entre o amor e o fogo,

entre a vida e o fogo,

meu coração cresce dez metros e explode.

– Ó vida futura! Nós te criaremos.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Treinamento dos Recenseadores _ IBGE






Como foi divulgado nos telejornais, do dia 19 ao dia 24 de julho foi realizado em todo país o treinamento dos Recenseadores do IBGE. Durante toda a semana, cerca de 209 mil pessoas receberam capacitação para realizar a Coleta de informações necessárias para o Censo 2010. Esse treinamento foi também a útima etapa classificatória do concurso. Em cada município, foram chamadas 10% a mais que o número de vagas e no sábado (24 de julho), uma segunda prova foi feita onde todos concorriam com igualdade de condições. A partir do dia 29 os aprovados começarão a visitar os cerca de 58 milhões de domicílios do país, com a meta de investigar as informações necessárias para retratar a realidade da população brasileira.
Como já foi dito em textos anteriores, eu também estou fazendo parte disso, e como ACM (agente censitária municipal) estive ministrando o treinamento em Perpétuo Socorro_ distrito de Belo Oriente_ juntamente com a ACS (agente sencitária supervisora) de lá, a Elaine. Nosso papel foi de ensinar todos os conceitos referentes ao censo, auxiliar no manuseio do computador de mão (PDA), sanar as dúvidas que surgissem assim como proporcionar um ambiente favorável para a integração de todos, já que trabalharemos em grupo.
Então, já estão avisados: quando um recenseador bater a sua porta receba-o muito bem e responda a todas as perguntas do questionário. Todos as informações são sigilosas e você não corre nenhum risco ao informar seus dados a um funcionário do IBGE. Através de pesquisas como essa é possível saber quantos somos e como vivemos, proporcionando conhecer mais a fundo nosso povo. O Censo 2010 será um "retrato de corpo inteiro" do Brasil!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Destruição do código florestal!!!


"  Hoje, para quem quiser se engajar, não é mais possível ser só ambientalista, ou só militante de causas sociais, políticas, culturais. É preciso se engajar em tudo, ser militante da civilização."
Marina Silva


Próxima terça-feira dia 1 de junho nossas florestas irão sofrer um ataque perigoso – deputados da “bancada ruralista” irão introduzir uma proposta para destruir o nosso Código Florestal, tentando reduzir dramaticamente as áreas protegidas, incentivando o desmatamento e crimes ambientais.

O que é mais revoltante, é que os responsáveis por revisar essa importante lei são justamente os ruralistas, representantes do grande agronegócio. É como deixar a raposa cuidando do galinheiro!

Há um verdadeiro risco da Câmara aprovar a proposta ruralista – mas existem também alguns deputados que defendem o Código e outros estão indecisos. Nos próximos dias, uma mobilização massiva contra tentativas de alterar o Código, pode ganhar o apoio dos indecisos. Vamos deixar claro para os nossos deputados que nós brasileiros estamos comprometidos com a proteção dos nossos recursos naturais – clique abaixo para assinar a petição em defesa do Código Florestal e depois encaminhe esta mensagem par os seus amigos:


Enquanto o mundo todo está discutindo como preservar nossas florestas para futuras gerações, um grupo de deputados está fazendo exatamente o contrário: estão tentando entregar as nossas florestas para os responsáveis pela devastação e desmatamento do Centro-Oeste e da Amazônia. As alterações servem apenas para os latifúndios se expandirem mais, se houvesse uma revisão no Código, deveria ser para fortalecer proteções ao meio ambiente e apoiar pequenos produtores, e não para enriquecer o agronegócio.

As propostas absurdas incluem:

* Reduzir a Reserva Legal na Amazônia de 80% para 50%
* Reduzir as Áreas de Preservação Permanente como margens de rios e lagoas, encostas e topos de morro:
* Anistia aos crimes ambientais, sem tornar o reflorestamento da área uma obrigação
* Transferir a legislação ambiental para o nível estatal, removendo o controle federal

Essa não é uma escolha entre ambientalismo e desenvolvimento, um estudo recente mostra que o Brasil ainda tem 100 milhões de hectares de terra disponíveis para a agricultura, sem ter que desmatar um único hectare da Amazônia.

A proteção das floretas e comunidades rurais depende do Código Florestal, assim como a prevenção das mudanças climáticas e a luta contra a desigualdade do campo. Assine a petição para salvar o Código Florestal e depois divulgue!


Juntos nós aprovamos a Ficha Limpa na Câmara e no Senado. Se agirmos juntos novamente pelas nossas florestas nós podemos fazer do Brasil um modelo internacional de desenvolvimento aliado à preservação.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Internacionalmente admirada (pena que nacionalmente, nem tanto)

Cada povo tem os governantes que merece... Enquanto Serra e Dilma lideram a corrida presidencial , bem atrás com sua humildade habitual, mas sempre com muita garra de lutar, vem Marina Silva. Vejam de quem estou falando:

Maria Osmarina Marina Silva Vaz de Lima Nasceu em uma "colocação" (casas de seringueiros, geralmente construídas sobre palafitas) chamada Breu Velho, no seringal Bagaço (AC). Só foi alfabetizada aos 16 anos, quando foi morar em Rio Branco. 
Em 1981 entrou na Universidade Federal do Acre, onde formou-se em História. Na universidade, Marina acabou por ter contato com obras marxistas, o que a levou a entrar para o Partido Revolucionário Comunista (PRC), que se abrigava no Partido dos Trabalhadores. Foi professora na rede de ensino de segundo grau e engajou-se no movimento sindical. Foi companheira de luta de Chico Mendes e com ele fundou a Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Acre em 1985, da qual foi vice-coordenadora até 1986. Nesse ano, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT) e candidatou-se a deputada federal, porém não foi eleita.
Em 1988, foi a vereadora mais votada do município de Rio Branco, conquistando a única vaga da esquerdacâmara municipal. Como vereadora, causou polêmica por combater os privilégios dos vereadores e devolver benefícios financeiros que os demais vereadores também recebiam. Com isso passou a ter muitos adversários políticos, mas a admiração popular também cresceu. 
Exerceu seu mandato de vereadora até 1990. Nesse ano candidatou-se a deputada estadual e obteve novamente a maior votação.
Em 1994 foi eleita senadora da República, pelo estado do Acre, com a maior votação, enfrentando uma tradição de vitória exclusiva de ex-governadores e grandes empresários do estado. Foi Secretária Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Partido dos Trabalhadores, de 1995 a 1997. Pode-se dizer que se tornou uma das principais vozes da Amazônia, tendo sido responsável por vários projetos, entre eles o de regulamentação do acesso aos recursos da biodiversidade.
Em 2003, com a eleição de Lula, foi nomeada ministra do Meio Ambiente. Desde então, enfrentou conflitos constantes com outros ministros do governo, quando os interesses econômicos se contrapunham aos objetivos de preservação ambiental. Marina afirmou que desde a reeleição do presidente Lula, no fim de 2006, alguns projetos importantes de sua gestão, como a criação de áreas protegidas na floresta amazônica, haviam sido praticamente paralisados. Durante o primeiro governo Lula (2003-2006), foram delimitados 24 milhões de hectares verdes , contra apenas 300 mil hectares em 2007.
Em dezembro de 2006, enfraquecida por uma disputa com a Casa Civil, que a acusava de atrasar licenças ambientais para a realização de obras de infra-estrutura, a ministra avisara que não estaria disposta a flexibilizar a gestão da pasta para permanecer no governo.
Ultimamente agravaram-se as divergências com a ministra Dilma Rousseff da Casa Civil pela demora da liberação das licenças ambientais pelo Ibama para as obras no rio Madeira, em Rondônia. Essa demora e o rigor na liberação das licenças foram considerados como um bloqueio ao crescimento econômico.
Marina Silva também denunciou pressões dos governadores de Mato Grosso, Blairo Maggi, e de Rondônia, Ivo Cassol, para rever as medidas de combate ao desmatamento na Amazônia.
Em 13 de maio de 2008, cinco dias após o lançamento do Plano Amazônia Sustentável (PAS), cuja administração foi atribuída a Roberto Mangabeira Unger, Marina Silva entregou sua carta de demissão ao Presidente da República, em razão da falta de sustentação à política ambiental, e voltou ao exercício do seu mandato no Senado.
Em 2007 um movimento apartidário de cidadãos, denominado "Movimento Marina Silva Presidente", iniciou a defesa pública de sua candidatura à presidência da República. A repercussão internacional deste movimento fez com que o PV Europeu pressionasse o PV do Brasil a convidá-la para afiliar-se em seus quadros. Assim, desde agosto de 2009, é cogitada a ser candidata à presidência da República pelo Partido Verde (PV).
No dia 19 de agosto de 2009, Marina Silva anunciou sua desfiliação do Partido dos Trabalhadores (PT). Marina disse que a decisão foi sofrida e a comparou com o fato de ter deixado a casa dos pais há 35 anos num seringal rumo a uma cidade grande. "Não se trata mais de fazer embate dentro de um partido em que eu estava há cerca de 30 anos, mas o embate em favor do desenvolvimento sustentável."

FATOS RELEVANTES

 
 
Participem do MOVIMENTO MARINA SILVA PRESIDENTE: 

Se envolva em um novo jeito de fazer política!
Seja + 1! Traga + 1!
www.movimentomarinasilva.org.br

 




quarta-feira, 26 de maio de 2010

Eleições 2010 (porque esse ano não é só ano de copa do mundo)


A escolha de um candidato deve ser feita de acordo com nossos princípios. É nisso que acredito. Não sou influenciada pelas pesquisas na hora de votar. Acredito que todos tem chance até o fim da eleição. Mesmo que meu candidato apresente uma chance pequena, serei coerente e não mudarei de lado. Se todos pensassem assim, poderíamos ter muitas surpresas. O problema é que a maioria das pessoas tem aquele pensamento de que votar em alguém que não está entre os dois mais fortes (de acordo com as pesquisas) é jogar o voto fora. Jogar o voto fora é votar em alguém que você não acredita! Deixar de votar em quem você acredita para votar no "menos pior" entre os mais cotados é ANULAR SUA DEMOCRACIA, seu poder de escolher. Eu sei que sozinha não elegerei ninguém mas a MINHA PARTE vou fazer.

Até o momento a minha intenção é de votar na Marina Silva (PV). Posso até mudar de idéia até lá, mas só se ela me decepcionar em alguma coisa, não pelo fato dela, teoricamente, "não ter chances" de ganhar. Dentre os três ela é a que me passa mais confiança. Mas é claro, nem tudo é perfeito. O fato dela ser evangélica já gera especulações que ela possa ir contra certos projetos de lei como a do desenvolvimento da célula artificia. Mas sinceramente, eu a considero uma mulher esclarecida e não uma "crente tapada". Tanto é que ela lutou ao lado do Chico Mendes defendendo a Amazônia e os direitos dos seringueiros. É uma pessoa preoculpada com o social e com a natureza. Até o momento, ela tem minha admiração e o meu voto.

Abaixo, uma entrevista dela retirada do site: http://br.msn.com/?ocid=hmlogout a uns dias atrás.

A senadora Marina Silva (AC), pré-candidata do PV à Presidência, disse hoje que a eleição polarizada entre os candidatos do PT e do PSDB corre o risco de não vingar. "O povo não vai comprar a tese do plebiscito. A sociedade resolveu se escalar para acabar com esse empate", afirmou ela em entrevista à Rádio CBN, ao comentar a pesquisa Datafolha publicada no domingo, na qual segue em terceiro lugar com 12% das intenções de voto.
A sondagem publicada no sábado aponta José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) empatados na liderança da corrida presidencial, com 37%. "Gostei do resultado porque estamos no começo, sem estrutura, em campanha há cinco meses. Os outros são candidatos desde pequeninos", brincou.
A senadora criticou as abordagens das campanhas petista e tucana e pediu um debate sério sobre o País. "O PSDB critica o PT por dividir o País entre ricos e pobres, entre Nordeste e Sul, e sempre que tem eleição vem o PT com a história que o PSDB vai entregar tudo, vai privatizar tudo. Termina a campanha e ninguém sabe com o que eles se comprometeram. Vamos debater o que interessa."
Contudo, Marina manteve a linha de não negar as conquistas passadas. "As pessoas só acham que tem diferença se fizermos um discurso desconstruindo tudo o que foi feito. Estou dizendo que é possível construir a partir das coisas boas que temos. Há contribuições importantes do sociólogo e do operário."
Histórico
Questionada a respeito de suas posições passadas, como seu voto contra a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), Marina diz ter feito a autocrítica. "A realidade me mostrou que eu estava equivocada", e lembrou ter votado a favor da CPMF (Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira) no governo Fernando Henrique Cardoso, contrária à posição do PT, seu partido à época, por acreditar que o imposto ajudaria a resolver os problemas no setor de saúde.
Durante a entrevista, a senadora se posicionou contra o fim do fator previdenciário, mas a favor do reajuste de 7,71% para os aposentados que ganham acima de um salário mínimo. "É justo recuperar o poder aquisitivo dos aposentados. Eleva a maior déficit na previdência, mas o governo precisa fazer escolhas", disse.
Evangélica, Marina preferiu não dizer se é contra ou a favor do desenvolvimento da célula artificial, projeto que movimentou o noticiário sobre ciência na última semana. "Não podemos contrapor ciência e religião. Mas o que orienta a ciência é a ética", afirmou.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

A pré-coleta

Nossa, finalmente consigui um pouquinho de tempo para voltar a escrever! Como disse em postagem anterior, estou trabalhando no Censo 2010, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Finalizamos, pelo menos aqui em Belo Oriente, a parte da Pré-coleta de dados. Isso implica dizer que já registramos todos os endereços e os passamos para a central do IBGE. É claro que temos outras coisinhas para fazer ainda até o início da coleta propriamente dita, mas a parte, digamos, mais "bruta" da pré, já fizemos! =)
Nossa, e como foi "bruta" a coisa, viu? Rsrs... Cada morro para subir (e consequentemente descer depois né), lugares não pavimentados, esgoto de casas caindo no meio da rua, lixo entulhado... Isso não foi na maioria dos lugares, na verdade, mas não dá pra dizer que não houve. O que mais me tocou foi quando passei num barraquinho feito de pedaços de madeira e outros restos e vieram umas quatro ou cinco crianças, além do pai delas. Perguntei à ele o número da casa (pois não tinha identificação) e ao me despedir as crianças me chamavam de tia. Rsrs... foi engraçado e triste ao mesmo tempo. Tive vontade de fazer alguma coisa por aquelas crianças tão doces de sorrisos fáceis, aparentemente tão carentes de tudo a ponto de fazerem laços de carinho em tão pouco tempo...
E os cachorros? Gente, passamos aperto demais com eles! A gente passava no meio da rua e não é que os danados saíam de dentro de casa para latir pra gente? Isso quando não ameaçavam avançar mesmo! Teve uns que até chegaram a correr atrás de nós! Kkkkk... Nem acredito que consegui sair ilesa sem nenhuma mordidinha... rsrs... Estou rindo (porque sou muito boba mesmo) mas é um problema sério! Além dos cachorros que moram na rua tem muitos donos qe deixam seus cães livres por aí, pegando e passando doença, mordendo os outros...
Mas tudo valeu a pena, e ainda está valendo. Agora, vou à pé pra qualquer lugar, tudo pra mim é pertinho. Rsrs... Mas falando sério agora, apesar dos pesares estou gostando muito dessa experiência. Sei que através do meu trabalho e dos meus colegas ACS's e ACM's (além dos recenseadores que logo estarão aí ralando também) o governo verá a realidade da qualidade de vida dos brasileiros e a partir daí, poderá tomar providências. Para quem não sabe, as verbas, políticas públicas, tudo leva em conta os resultados apresentados pelos censos. Daí a importância do nosso trabalho ser minuncioso!
Ai, depois escrevo mais.... 
(fotos de Pepétuo Socorro, distrito de Belo Oriente. Local onde moro e onde trabalhei durante a pré-coleta)

Vitória do Ficha Limpa!!!


A Câmara dos Deputados aprovou a Ficha Limpa! Esta é uma vitória incrível para nós e todos os brasileiros. Obrigado a todos que ajudaram a fazer este grande dia se materializar!

Quando a Ficha Limpa foi apresentada, muitos acreditavam que ela nunca iria passar. Até o presidente da Câmara, Michel Temer, disse diversas vezes que não acreditava que existia apoio político o suficiente para aprovar o projeto de lei.

No entanto, eles não esperavam a maior campanha online na história do Brasil. Com milhões de assinaturas, milhares de mensagens enviadas e de ligações feitas - nós tornamos o impossível possível, tomando controle de nossa democracia. Nós trouxemos de volta o poder político para as mãos da população.

E só estamos começando. Meio milhão de brasileiros estão recebendo este alerta. Juntos podemos nos tornar uma grande força para gerar mudanças políticas e sociais em nosso país e no mundo.

A Ficha Limpa ainda não é lei. Ela ainda precisa passar pelo senado e depois receber a sanção presidencial- talvez vamos precisar agir novamente nas próximas semanas, mantendo a pressão para garantir que a Ficha Limpa não seja enfraquecida ou mudada.

Mais de 550.000 pessoas se mobilizaram através da Avaaz. Nós nos tornamos a maior rede virtual de engajamento político na história do Brasil, e parte do maior movimento global online do mundo.

Nós vimos que trabalhando junto nosso poder é fenomenal - juntos nós podemos começar a construir o Brasil, e o mundo, com que sonhamos.

Grandes movimentos são construídos em momentos chave. A vitória da Ficha Limpa foi um momento especial onde começamos a mudar a situação da corrupção no nosso país, e acabamos gerando o maior movimento online da nossa história.

Aqui estamos – somos quase 600.000 brasileiros politicamente engajados recebendo esta mensagem. Dos milhares de emails escritos para a Avaaz na última semana, a mesma pergunta surgiu várias vezes: qual é o próximo passo?

Este é um movimento cidadão, portanto vamos decidir juntos. Clique abaixo e responda um questionário para sugerir idéias de como podemos mudar o Brasil e o mundo:
http://www.avaaz.org/questionario

A boa notícia é que não estamos sozinhos. A Avaaz é o maior movimento online *global* da história, com mais de 5 milhões de membros em todos os países do planeta. Nós operamos em 13 línguas e em apenas 3 anos, a Avaaz se tornou a rede mais poderosa de mobilização global por um mundo melhor, desde a África do Sul, até Singapura e Canadá.

O novo modelo da Avaaz de mobilização via Internet já gerou mudanças políticas significativas em vários países, trazendo uma nova voz global para negociações internacionais, em questões como mudanças climáticas, pobreza, desenvolvimento, conflitos e meio ambiente, assuntos que afetam a todos nós.

A nossa comunidade possibilita que um grande número de pessoas de todos os lugares, possa se engajar de uma forma fácil e poderosa com causas e decisões importantes. O que acontece quando você mistura uma poderosa sociedade civil brasileira com a ferramenta mais eficaz de mobilização online do mundo hoje? Mal podemos esperar para descobrir! Responda o questionário e decida:

http://www.avaaz.org/questionario 

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Ficha Limpa em perigo! Faça já a sua parte!

O Projeto de Lei Ficha Limpa está em perigo. Semana passada o Congresso adiou a votação com o intuito de dar mais tempo para "aprimorar" o projeto, ou seja, enfraquecê-lo para que ele não remova eficazmente corruptos das eleições.



Muitos parlamentares temem essa nova lei já que dezenas deles respondem a processos na justiça. Eles estão tentando influenciar a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) a enfraquecer o projeto. Nossas vozes precisam falar mais alto -- esta é uma luta pelo futuro do nosso país. Clique abaixo para mandar uma mensagem para a CCJ, pedindo que eles se mantenham firmes contra a corrupção:

http://www.avaaz.org/po/salve_ficha_limpa/?vl

Juntos, nós mostramos o apoio massivo da população brasileira pela Ficha Limpa. No entanto, precisamos fazer mais -- vamos mostrar aos políticos que estamos determinados, não iremos parar e que se formos ignorados, eles irão pagar o preço nas eleições. A CCJ deveria apoiar o projeto de lei, mas é provável que políticos corruptos estejam tentando oferecer acordos e troca de favores para eles enfraquecerem a Ficha Limpa. Nós podemos oferecer uma proposta melhor: se eles apoiarem a Ficha Limpa, ele poderão manter seus empregos.

Vamos inundar a comissão de revisão com milhares de mensagens e telefonemas pedindo que eles tomem a decisão certa: não tolerar a corrupção e se recusar a enfraquecer o texto. A população brasileira quer essa lei e merecemos que ela seja aprovada pelo Congresso:

http://www.avaaz.org/po/salve_ficha_limpa/?vl
É SÓ CLICAR NO LINK! NÃO CUSTA NADA E É PARA O BEM DE TODOS OS CIDADÃOS DE BEM DO PAÍS! FAÇA SUA PARTE! Quando você clica já aparece um texto pronto para você enviar, mas que pode ser mudado caso você quiser. Se não, é só mandar!


Neste ano eleitoral, nós possuímos um grande poder coletivo para mudar a política. Ao redor do mundo, a Internet vem se mostrando uma nova força política, uma forma de democratizar a política e criar novos canais de participação para a população. Se soubermos utilizar esta ferramenta, nossos políticos finalmente entenderão que se nós os elegemos, eles trabalham para nós.

Se trabalharmos juntos, o Ficha Limpa pode se tornar lei mês que vem!

PS. Estamos quase conseguindo 2 milhões de assinaturas para a petição pela Ficha Limpa - se você ainda não assinou clique aqui: http://www.avaaz.org/po/brasil_ficha_limpa/

Saiba mais:
Usuários de redes sociais se mobilizam a favor do Projeto de Lei Ficha Limpa:

http://idgnow.uol.com.br/internet/2010/04/06/usuarios-de-redes-sociais-se-mobilizam-a-favor-do-projeto-de-lei-ficha-limpa/

Câmara adia para maio a votação do projeto Ficha Limpa, O Globo, 07/04/2010:

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2010/04/07/camara-adia-para-maio-votacao-do-projeto-ficha-limpa-916272868.asp

Aliados trabalham contra Ficha Limpa, Estadão, 11/04/2010:

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,aliados-trabalham-contra-ficha-limpa,536844,0.htm

sábado, 3 de abril de 2010

Mudança de vida

Esse blog nunca foi do tipo diário pessoal mas hoje vou falar um pouco de mim. Minha vida mudou um mucado de uns tempinhos pra cá. Para quem não me conhece ou não sabe de detalhes da minha vida, vamos lá. Tenho 19 aninhos recém completados (tudo bem, já vai fazer um mês) e até pouco tempo atrás a única coisa que fazia da vida era estudar engenharia civil. Ah, e claro, cuidar da minha filha cachorra Mirra. Não trabalhava, é isso que quis dizer.
Pois bem, acontece que passei no concurso do IBGE e agora sou Agente Censitária Municipal (ACM). Agora virei uma mulher trabalhadora com "direito" (=obrigação) a oito horas diárias de trabalho. E nem é aqui em Perpétuo Socorro (vulgo "Cachoeira Escura"), distrito onde moro, mas lá na sede em Belo Oriente. Acordo as 06:20 mais ou menos, pego o busão de 07:10 (que só passa lá pra 07:30 mas que um dia passou na hora e eu perdi) e chego lá as 08:00.
O pessoal que trabalha comigo é tudo gente boa. A Luciana, a Jussara e o Edson são ACS's e o Jackson é ACI (S de supervisor e I de informática). Como disse, são legais. Mas estamos em um prédio da prefeitura então temos contato com alguns funcionários de secretarias e gerências... Tem um cara lá que vive tirando todo mundo do sério discutindo religião, sexualidade, big brother e caso Nardoni. Incrivelmente ele consegue ser do contra em tudo e aí todos perdem a paciência. Mas pelo menos ele faz o tempo passar mais rápido. Rsrsrs
Aliás, um de nossos maiores problemas é o tempo. É que até o dia do treinamento (que começará nessa terça-feira) não tínhamos muito o que fazer a não ser estudar os manuais (que cada um leu em um dia). E não pudíamos fazer isso em casa, tínhamos que cumprir horário. Isso é errado. Na verdade, acho que deveríamos ter sido contratados apartir do dia do treinamento ou no máximo uma semana antes para ler o manual, não precisava de duas semanas. Mas, fazer o que? Eu também não vou devolver meu meio salarinho afinal de contas foram 80 horas da minha vida que dediquei ao IBGE (eles que não aproveitaram como deveríam). Mas, falando sério agora: é muito chato ficar em um lugar sem ter o que fazer! Sem trabalho mas também sem televisão, internet, cama! Rsrs... Só o que podíamos fazer era ler ou conversar. Ler é ótimo mas cansa. E até conversar, acredite, mesmo numa sala com três mulheres tem uma hora que cansa! Rsrs...
Temos uma hora de almoço. Como é impossível para mim ir pra casa e voltar, almoço em um restaurantesinho muito simpático. O preço é bom e a comida também. E além disso conheci o Nélio. Um engenheiro civil-poeta. É um dos meus no que diz respeito à revolta com injustiças.
O expediente termina as 17:00 h. De lá vou direto para a faculdade. Só chego em casa as 23:40, mais ou menos. Quando abro o portão minha filha vem toda feliz sem saber se comemora os reclama do abandono. Pula, lambe, chora, balança o rabo... Mas nessa hora já estou quebrada e por mais que queira, pois também sinto muita falta dela, não posso brincar muito tempo. Recompenso nós duas acordando um pouco mais cedo para ter uns 10 minutinhos com ela. E no outro dia começa tudo outra vez.
"Todo dia ela faz tudo sempre igual e sacode as seis horas da manhã"
Mas só estou escrevendo isso aqui para registrar minha mudança de vida, não estou reclamando. Sei que daqui a pouco começa o trabalho de verdade e que não será nada fácil. Percorrerei uns bons quilômetros a pé realizando a pré-coleta. Mas está bom. A vida é assim mesmo! A tudo isso que falei somam-se as provas da faculdade e provas de concursos que me inscrevi (já me inscrevi em uns 3 ou 4!). É bom pagar as próprias contas, poder gastar um pouco na nossa "manutenção" (cabelo, unha, roupa, que quando a gente depende de pai e mãe é tudo meio regrado) mas tudo tem seu preço. E apesar do cansaço estou feliz por ter saído do desemprego e espero que quando acabar o trabalho no Censo eu já entre logo em outro! Assim passo menos tempo em casa e em Cachoeira Escura (minha família me estressa e esse lugar me oprime).

segunda-feira, 8 de março de 2010

A mais longa jornada começa com um único passo

"Às vezes eu desejo que não estivesse viva. Mas eu não sei como morrer. Não há nenhum botão para desligar. Não importa o quão ruim eu me sinta, meu coração não para de bater e meus lhos de abrem pela manhã"


Acho que hoje, 8 de março, dia internacional da mulher e dia posterior à cerimônia do Oscar é ideal para falar desse filme. Não só porque ganhou dois prêmios, o de melhor roteiro adaptado e melhor atriz coadjuvante (Mo' Nique, a mãe de Precious). Eles mereciam muito mais do que isso. Também não só porque o diretor e a atriz principal são estreiantes e ambos foram indicados ás categorias melhor diretor e melhor atriz, respectivamente.
Você já desejou não estar vivo? Algum dia parou para pensar e não conseguiu encontrar nenhum motivo para continuar e tudo que queria é que nunca mais acordasse? Tenho certeza que eu e Precious não somos as únicas.
Se você só gosta de filmes com início, meio e final feliz não irá gostar desse filme. Talves se sinta mal assistindo. É uma história forte, muito forte para quem está acostumado apenas com contos de fada. Mas talves você abra os olhos para um lado da vida que geralmente as pessoas se negam a enchergar. Sabem que existem mas fazem tanto esforço para esquecer que acabam conseguindo.
O que mais posso dizer? Preciosa acabou de entrar para a minha lista pessoal de filmes inesquecíveis. Os atores estão impecáveis em seus papéis, mas isso não é tudo. Claireece J. Preciosa acaba de se tornar para mim uma personagem muito querida que eu guardo em um lugar especial da memória junto com Liesel Meminger, Marjane Satrapi, Mariam e outras amigas.



Confira a lista dos premiados:

Melhor Filme

* Guerra ao Terror

Melhor Diretor

* Kathryn Bigelow – Guerra ao Terror

Melhor Ator

* Jeff Bridges – Coração Louco

Melhor Ator Coadjuvante

* Christoph Waltz – Bastardos Inglórios

Melhor Atriz

* Sandra Bullock – Um Sonho Possível

Melhor Atriz Coadjuvante

* Mo’Nique – Preciosa – Uma História de Esperança

Melhor Roteiro Adaptado

* Preciosa – Uma História de Esperança
Melhor Roteiro Original

* Guerra ao Terror

Melhor Animação Longa-Metragem

* Up – Altas Aventuras

Melhor Animação Curta-Metragem

* Logorama

Melhor Filme Estrangeiro

* O Segredo dos Seus Olhos ( Argentina)

Melhor Documentário Longa-Metragem

* The Cove

Melhor Documentário Curta-Metragem

* Music by Prudence

Melhor Curta-Metragem

* The New Tenants

Melhor Direção de Arte

* Avatar

Melhor Fotografia

* Avatar

Melhor Figurino

* The Young Victoria

Melhor Montagem

* Guerra ao Terror

Melhor Trilha Sonora Original

* Up – Altas Aventura

Melhor Canção Original

* “The Weary Kind” – Coração Louco

Melhor Edição de Som

* Guerra ao Terror

Melhor Mixagem de Som

* Guerra ao Terror

Melhores Efeitos Especiais

* Avatar

Melhor Maquiagem

* Star Trek