segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Copa do Mundo no Brasil


Fiquei séculos sem postar mas finalmente voltei! Culpa da faculdade que tem tomado todo meu tempo e sufocado meu espírito criativo. E eu não voltei porque acabei tudo que tinha para fazer, não. Tenho um trabalho de cálculo para terminar e uma prova dessa mesma matéria para estudar. Mas fiz um texto sobre a copa de 2014 no Brasil para o projeto de português, achei que ficou legal e resolvi postá-lo. Quando eu tiver mais tempo (e inspiração), posto algo.

No ano de 2014 o Brasil irá sediar a Copa do Mundo. As doze cidades onde se realizarão os jogos já foram selecionadas e o valor total estimado para reforma e reconstrução dos estádios é R$ 4, 391 bilhões.

A mídia enaltece a cada instante o proposto evento, os políticos vibram com o fato de que todos estejam olhando para o nosso país e o povo comemora junto, mesmo que não vá mudar muita coisa para a maioria: vão assistir aos jogos pela televisão de qualquer maneira.

Os defensores do projeto alegam valer a pena gastar bilhões já que o país ganha em infra-estrutura, turismo, geração de empregos diretos e indiretos, além de virar o centro das atenções mundiais por certo tempo. Será que vale mesmo? Empregos são gerados sim, mas passageiros. Aquela sensação de que todos estejam olhando para o país é interessante, mas a esse preço? O país não teria outras prioridades?

Ao invés de reformar estádios de futebol seria mais útil reformar escolas que estão em péssimo estado de conservação e hospitais que não tem a mínima condição de atender seus pacientes. Nesse tipo de infra-estrutura vale a pena investir, pois além de gerar empregos contribui para a qualidade de vida da parcela menos favorecida da população. Infelizmente esse tipo de investimento não gera uma repercussão mundial.

Quem realmente ganha com a Copa são as empreiteiras encarregadas de realizar as obras e os políticos que podem aproveitar a oportunidade para fazer desvio de verba, lavagem de dinheiro, super faturamento e todo tipo de corrupção.

O Brasil vive até os dias de hoje sob a política “pão e circo”: seu povo dá mais importância ao futebol do que aos problemas sociais. Isso se deve aos apelos da mídia e atende aos interesses de políticos corruptos que preferem um povo ignorante e alegre à cidadãos críticos que exijam justiça.


Um comentário:

  1. Ela voltou, ela voltou,eeeeeeeeeeeeeeeee
    Depois venho ler teu texto com mais calma.
    bjooooooooo

    ResponderExcluir

O que está passando na sua cabeça nesse exato momento? Registre aí! ;)